proibidoEla é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.

Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.

Eles são irmão e irmã.

Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Título: Proibido
Autor(a): Tabitha Suzuma
Série: –

Editora: Valentina
Ano: 2014
Páginas: 304

O QUE ACHAMOS:

GÊNERO: Drama-96

RESENHA

Como pode algo tão errado nos fazer sentir tão bem? (Lochan)

Sério mesmo que preciso escrever o que senti ao ler esse livro?……Obviamente a resposta é não, mas seria injusto não compartilhar, então tentarei ser literal, mas minhas emoções estão em um frenesi louco talvez eu surte antes de terminar.

Não há leis nem limites para os sentimentos. Nós podemos amar um ao outro e tão profundamente quanto queremos. Ninguém Maya, ninguém vai tirar isso de nós.

Comecei a leitura muito receosa, primeiro por se tratar de dois adolescentes 16 e 17 anos e eu não gosto de romances adolescentes, e por último por serem irmãos, esse é um motivo para sair correndo do livro e nunca mais encontra-lo, além de amaldiçoar a Autora por séculos.

Agora a pergunta de 1 milhão de dólares. Então porque raios eu li esse livro?  Porque eu tenho uma mente torcida e depois de ler tantas opiniões favoráveis ao livro eu queria sentir tudo que outras leitoras sentiram e descreveram pela web. Dá para entender?

Aqui temos o amor de dois irmãos se transformando e somatizando a uma paixão de arrasar. Nem sei por onde começar a derramar minhas emoções, vou falar um pouco sobre os protagonistas e ver onde vai dar.

Lochan é um rapaz doce, responsável, altruísta, amoroso, mas absolutamente perturbado, ele tem problemas psicológicos graves. Não consegue interagir socialmente e por esse motivo sofre com bullying constante no colégio onde estuda. Tem crises de pânico quando se sente com medo e vive a vida apenas e somente para sua família.

Elas tem boas intenções, mas o que elas não entendem é que a sua simples presença me faz querer morrer.

Maya é uma garota linda, que apesar de sua vida difícil, ela é alegre, leve e cheia de vida. Dedica sua vida a cuidar da família.

A família desses dois é uma coisa de louco, o pai abandonou a todos, a mãe é alcoólatra que acha que é adolescente novamente vivendo em bares e festas com o namorado. Sendo assim larga a responsabilidade da família para seus filhos mais velhos de 16 e 17 anos que passam a cuidar e criar os outros irmãos de 09 e 05 anos.

Maya e Lochan vivem uma rotina como chefes de família, encarando as privações, alimentando, limpando, cozinhando, colocando pra dormir como se fossem pais de seus irmãos. E por algo louco terminam como um casal no sentido literal. Papai, mamãe e filhinhos…..OMG.

Preciso deixar claro aqui que não consigo encarar com naturalidade o relacionamento amoroso entre irmãos e não consigo imaginar ou me colocar em tal situação. Durante a leitura fiquei na expectativa que teria uma grande revelação e os dois não seriam irmãos biológico afinal. Sou tão ingênua….

É um sentimento tão grande que eu às vezes acho que vai me engolir. É tão forte que eu sinto que poderia me matar. Que continua a crescer e eu não posso… eu não sei o que fazer para pará-lo. Mas… mas não devemos fazer isso… amar uns aos outros desta forma.

Cheguei a conclusão que Proibido não é um livro, na verdade Proibido é um coração pulsando e sangrando que eu segurei por 1 dia e que ao final me deixou psicótica.

A escrita da Autora é simples porém carregada de sofrimento, a dor é tamanha que é impossível não se envolver não viver e não sofrer com eles. A luta a injustiça, foi forte demais para não me afetar. Único desagrado foi a falta de punição para a mãe deles.

No final o sofrimento era tanto, dois jovens que se amavam profunda e intensamente que eu realmente toquei o foda-se. E que se dane a sociedade hipócrita, dane-se os dogmas. Porque duas pessoas que nasceram da mesma mãe não podem se amar. Porque são considerados doentes pela sociedade? Porque são tratados como criminosos pela  lei? Quem criou essa merda? Sério mesmo, deixem que se amem, deixem os em paz. Minha mente gritava tudo isso. Quão louco é o livro que me fez inverter todos os valores.

Mesmo emocionalmente abusiva, as relações adulteras são muitas vezes toleradas, apesar do dano que causam aos outros. Em nossa sociedade,, progressiva e permissiva, todos esses tipos nocivos e insalubres de “amor” são permitidos – mas não o nosso. (Lochan)

Lochan é aquele protagonista que dá vontade de adotar, pegar no colo e embalar, ele partiu meu coração, sua dor é tão crua e viva ao mesmo tempo que me fez sentir tudo. Angustia e agonia durante a leitura.

O corpo humano precisa de um fluxo constante de alimentos, ar e amor para sobreviver. Sem Maya eu perco os três. Morro lentamente. (Lochan)

O final me despedaçou a tal ponto que ainda estou tentando juntar os pedaços. Não me conformo, mas entendo que as coisas aconteceram como deve ser. Destino quem sabe….Lochan conquistou meu coração. Maya me tocou profundamente e Proibido ficará gravado em mim.

Lochie, eu posso ir para a prisão por você, eu posso morrer por você. Mas a única coisa que eu sei que você quer, eu não posso fazer. Eu não posso continuar a viver por você. (Maya).

Se Recomendo? Sim…Não….Talvez. Isso é muito ferrado. Estão vendo o livro bagunçou minha cabeça.

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

PROIBIDO – Tabitha Suzuma
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *