O julgamento de Gabriel

Título: Julgamento de Gabriel
Autor(a): Sylvain Reynard
Série: Inferno de Gabriel 
Editora: Arqueiro
Ano: 2013 – Páginas: 384

 

Eles estão vivendo uma paixão arrebatadora. Mas muitas pessoas são contra esse amor. Gabriel Emerson e Julia Mitchell se conheceram há muito tempo, quando ela ainda era adolescente, numa noite mágica e confusa. Mas, apesar de todo o sentimento que nasceu entre eles, no dia seguinte seus caminhos se separaram. Anos depois eles se reencontraram quando Julia começou o mestrado na Universidade de Toronto. Gabriel era um professor enigmático, sedutor e muito arrogante que a atormentava e perseguia. No entanto, o que mais fazia Julia sofrer era ele não se lembrar dela. Mas nem mesmo o insensível Gabriel é capaz de resistir à profunda conexão que existe entre eles e logo os dois embarcam numa tórrida paixão proibida. Com o fim do semestre e do curso ministrado por Gabriel, eles deixam de ser professor e aluna e enfim estão livres para viver seu amor. Ou pelo menos era o que pensavam. Após uma viagem romântica para a Itália, durante a qual Gabriel ensina a Julia todos os mistérios do prazer e, em troca, aprende com ela o significado do amor verdadeiro, os dois veem seus sonhos ameaçados. Duas denúncias junto ao Comitê Disciplinar da Universidade põem em risco o emprego de Gabriel e a carreira brilhante e promissora de Julia. Será que o professor vai ceder às ameaças ou irá lutar até o fim por sua amada? Será que essa paixão conseguirá resistir a um julgamento implacável? Na apaixonante sequência de O inferno de Gabriel, Sylvain Reynard constrói uma bela história de amor, da qual os leitores jamais se esquecerão.

O universo não se baseia em magia…não existe um conjunto de circunstancias para os bons e outro para os maus. Todos sofrem em algum momento. A questão é o que você faz com o sofrimento. Talvez o mundo fosse muito pior se Deus não existisse. (Julia)

O Julgamento de Gabriel é o segundo livro da trilogia, se você ainda não leu o Inferno de Gabriel, fique longe desse meu relato, porque certamente ele conterá spoilers.

Vimos no primeiro livro, como Gabriel e Julia se conheceram e se apaixonaram, como se reencontram anos depois e agora rendidos ao amor, estão felizes. Mas como nem tudo são flores e o mundo não é cor de rosa, Gabriel é professor de Júlia e um romance entre eles pode ameaçar e arruinar a carreira de ambos.

Eu respiro você – sussurrou ele – Você é tudo. Você é meu ar. (Gabriel)

Eis que surge um plano muito inteligente…..sqn. Eles concluem que a proibição de confraternização da universidade, diz respeito a sexo. Ótimo, tiramos sexo da equação e está tudo resolvido.

Jantar fora? Pode

Viajar junto? Pode

Praticamente viver na mesma casa? pode

Dormir na mesma cama? Podeeeeeeee

Qualquer um que ler o livro percebe de cara que o brilhante plano que eles bolaram ia dar absolutamente errado. Mas com o fim do semestre e Gabriel deixando de ser professor de Julia, eles acreditam que enfim poderão ficar juntos. Porém o plano infantil deixou tantas falhas que foi fácil tudo desmoronar.

Meu orgulho foi minha ruína. Achei que poderia cortejá-la enquanto você era minha aluna e sair impune. Eu me enganei. (Gabriel)

Christa Peterson….lembram dela? Exibida, má e muito oferecida. Bem além dessas qualidades a moça também tem um orgulho enorme e não se conformou em ser rejeitada por Gabriel, e quando descobre o romance entre os protagonistas, rapidamente elabora seu plano de vingança. Christa merece um paragrafo só pra ela. Mulherzinha mais ridícula e irritante, mal amada e rancorosa. Cada vez que dava seu sorrisinho arrogante eu desejava despachar a sujeita para o inferno de Dante…..eu sei, sou passional mesmo.

Eu achei Julia bem chatinha desde sempre, porém acreditei ingenuamente que ela melhoraria, mas não, seu jeito meigo, sua ingenuidade e seu empenho em ser frágil e submissa me irritaram mais nesse livro. Ela não cresceu com a história, ao contrário escondeu-se e ficou mais complacente do que nunca. Cristo, ela precisa reagir. Espero que melhore no último livro.

Ao contrário de Júlia, Gabriel cresceu muito nesse livro, lutou por seus demônios, se libertou de uma série de problemas que o atormentavam. Fiquei realmente feliz com sua evolução. O homem já era sensacional, agora ficou perfeito.

Acho que você não compreende a profundidade do que sinto por você. Vai além de querer estar do seu lado, ou protege-la. Quero que você seja feliz e que seja tratada com respeito (Gabriel)

Minha grande surpresa foi Paul, adorei ele, e em alguns momentos fiquei em dúvida e cheguei até mesmo torcer por ele…acreditam? Pois é. Katherine Picton também me fez vibrar muito, a mulher é durona, adorei saber que ela existe…isso mesmo Professora Picton é real, “gentem como a gente” amiga do Autor, conforme nota de agradecimentos.

Outro personagem interessante foi Paulina, a ex- namorada/caso de Gabriel, fiquei feliz com sua aparição, seu jeito despojado. O passado triste de Paulina e Gabriel, bem como o relacionamento torcido deles poderia ter sido melhor aproveitado. Dariam cenas dramáticas, imaginem a Julia ia pirar…..será que sou muito má?

Suas promessas são vazias se não forem acompanhadas de honestidade. Eu perguntei se ela era sua amante e você ficou fazendo jogos de palavras comigo (Julia)

Ao contrário do primeiro livro, não achei o Julgamento de Gabriel tão bom, achei que a história enrolou muito, não me identifiquei com a protagonista e alguns acontecimentos não foram bem explicados, deixando o livro um pouco vago. Mas isso não tirou a qualidade.

Apesar de todos os pesares, eu gostei do livro. A escrita é bem menos densa, porém ainda com muito conteúdo, o que me deixou apaixonada, envolvida e muito ansiosa pelos acontecimentos.  De modo geral o livro é bem intenso, sofri muito com Gabriel. Sofri até com Julia.

O livro é bom e Gabriel continua sendo um sonho, me tirou o folego em alguns trechos.

Partiu livro 03

– Algum homem já pediu você em casamento antes? Perguntou Gabriel

Ela balançou a cabeça, cobrindo a boca com a mão.

– Então fico feliz em ser o primeiro (Gabriel)

Se recomendo? Sim

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

O JULGAMENTO DE GABRIEL – Sylvain Reynard

2 comentários sobre “O JULGAMENTO DE GABRIEL – Sylvain Reynard

  • 23 de julho de 2016 em 18:40
    Permalink

    Estava procurando resenhas sobre a trilogia. E acabei chegando no seu blog. Adorei

    Responder
    • 31 de julho de 2016 em 23:23
      Permalink

      Obrigada. Espero que goste da trilogia. bjs

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *