o impostorUma série sobre amor muito realista, na qual não existem mocinhos, capaz de surpreender a cada nova página. Caleb Drake nunca esqueceu seu grande amor. Nem depois de se casar com Leah ou mesmo quando Olivia se casou com outro. Num momento em que a vida de todos parece entrar num turbilhão de mudanças, ele sente que precisa tomar uma decisão. Talvez a mais importante da sua vida. Caleb tem algumas certezas, mas, agora, há muito mais em jogo. Qualquer caminho que escolha trará graves consequências. Então ele descobre que, para seguir seus instintos, o preço pode ser insuportavelmente alto.

Título: O Impostor
Autor(a): Tarryn Fisher
Série: Amor e Mentiras 

Editora: Faro Editorial
Ano: 2016
Páginas: 300

O QUE ACHAMOS: 

GÊNERO: Drama-32

RESENHA

 Ela tem o tipo de amor que pode manchar sua alma, fazendo-o implorar para não ter um, só para escapar do feitiço que ela te coloca, deixando-o para baixo. Eu tentei me separa dela mais e mais, mas é inútil. Eu tenho mais dela em minhas veias do que sangue. (Caleb)

PORRA. Eu preciso que alguém me diga o que farei agora. Como ler outro livro. Como ler outra história. Estou com ressaca literária somada a depressão pós livro, multiplicada por transtorno obsessivo compulsivo pela trilogia, tudo isso elevada a máxima potência.

Nesse livro temos a visão de Caleb. Tudo que ele pensou e fez desde que conheceu Olivia, e agora ele a quer de volta, e está disposto a tudo para reconquistá-la. E estou passada, bege, espantada, escangalhada. Paguei minha língua. Mas estou aqui para confessar.

ESQUEÇAM TUDO QUE FALEI DE CALEB. Ele não tem nada do que eu tinha pensado. Isso porque estava acometida por uma insanidade temporária que me cegou, bloqueou todos os meus sentidos e eu só vi a superfície. “Eu quero seu futuro, Olívia. Por favor, volta pra mim”.

Foi muito bom, esclarecer os fatos. Foi refrescante ver como Caleb é um lutador, como ele é apaixonado, obcecado por Olivia, e como ele tentou ficar com ela ao longo dos anos. Guerreiro, paciente, altruísta e muito muito fofo. E por fim foi apaixonante ver sua personalidade doce e quebrada.

E se eu não ficar com ela, se ela não me escolher, eu serei aquele cara – o que passou a vida dele sozinho e definhando. Porque eu com certeza não vou substituí-la por nenhuma Leah ou Jessica ou qualquer maldito corpo mais. Foda-se. É Olivia ou nada. (Caleb)

Olivia cresceu em todos os níveis aqui, ela não é mais a garotinha insegura do passado. Ela agora é uma mulher bem sucedida, linda e que sabe o seu lugar. Acho que ela foi adulta suficiente para inclusive fugir de Caleb, seu receio era absolutamente natural. Gostei da forma que ela agiu agora, nada impulsiva, sempre pensando em não magoar as outras pessoas, mesmo que estivesse destruída, esse é o sinal de seu amadurecimento.

– Por que você não cora? Não importa o que eu diga – Você nunca cora. (Caleb)

– Porque, eu sou do caralho. (Olivia)

– Sim, você é. Eu digo suavemente. Eu beijo a ponta do seu nariz.

Sim sim sim ela é do Caralho mesmo.

Eu gostei de Noah, quando ele conheceu Olivia no avião em “a oportunista”, de cara ele já me conquistou. Mas aqui eu achei ele meio frio e distante. Deve ser porque a narrativa é de Caleb.

Noah é claramente apaixonado por ela. Ele observa tudo o que ela faz com um leve sorriso nos lábios. Ele lembra-me a mim mesmo.

Assim como nos livros anteriores, esse vai alternando entre presente e passado. Sendo inteiramente narrado por Caleb, com exceção de dois capítulos um narrado por Olivia e outro por Noah.

A série é fantástica. Ao longo dos 10 anos que se passam, desde que eles se conheceram até o grand finale. Quanta coisa eles passaram, foi tanta mentira tanta dor, tantas lágrimas. E eu aqui, reles leitora, estou confusa, bagunçada e tentando entender tudo. Parece até que eu participei da história. Eu me apaixonei por Caleb junto com Olivia, eu sofri a dor de Caleb por querer e não ter. Odiei Leah, com todas as minhas forças, para depois sentir pena da criatura. E agora estou aqui, o livro acabou, mas eu ainda estou nele.

Talvez eu decidi amá-la. Talvez o amor não fosse a nossa escolha. Mas quando eu olhei para aquela mulher, eu me vi de forma diferente.

O show da vida, é isso que representa essa série. Os personagens são reais, suas falhas, seus segredos, suas estratégias mais vis para conseguir o que quer. Isso é a vida como ele é. Se pararmos para pensar, agimos assim o tempo todo.

Senti falda de Leah aqui…seu temperamento difícil, sua língua afiada, seu jeito frio e sarcástico. O tempo todo fiquei me perguntando quando ela iria aparecer e estragar tudo, até porque ela prometeu no final de “a perversa” que iria se vingar. Porém ela sumiu. Tivemos raras aparições sem muita emoção.

Fiquei um pouco desapontada com Caleb por ter simplesmente ignorado Estella, ele se dizia tão apaixonado pela garota, e diante de uma simples palavra dita por um ser nada confiável, ele simplesmente virou as costas e não voltou mais. Não precisa compartilhar o DNA para se amar um filho. Isso me entristeceu um pouco porque esperava mais dele. Mas basta pensar um pouco….e…genial. A resposta é “Ninguém é perfeito”. Lembra quando eu disse que aqui os personagens são reais. Pois bem, eis a prova.

Confesso que durante a leitura estava achando tudo um pouco chato, repetitivo, esperava a mesma pegada intensa dos livros anteriores, revelações, intrigas e mentiras, porém quando eu achei que sabia tudo, que estava no meu elemento, e tinha recobrado minha sanidade, Tarryn puxou meu tapete e me derrubou de cara no chão. VOU ALI MORRER UM POUQUINHO E JÁ VOLTO…….SOCORRO.

Quantas vezes um coração pode ser partido, antes de estar curado?

A leitura é densa, cheia de mistérios, intensa e muito viciante. Me deixou num estado emocional desgastado e desastroso.

Tarryn é Genial, primeiro por ter dado um narrador a cada livro de sua trilogia, e seu pseudo triangulo amoroso. Segundo por criar um teia de intrigas tão bem feita que precisou de 03 livros para você entender o que de fato aconteceu. E por último por nos contemplar com uma história tão real, com personagens tão verdadeiros que quase é possível tocá-los. Ah….e eu toquei.

Alguém viu um cérebro por aí…..porque eu perdi o meu ao longo dessa leitura. Tarryn devolva minha sanidade, escreva algo sobre flores, borboletas e corações, aceito duendes e fadas também.

O final foi perfeito, e achei bem natural tudo que aconteceu. Coerente, triste, emocionante e dramático. Que me desculpe quem discorda, mas Olivia é o principal personagem nessa história. Ela é a melhor, sou sua fã. E Caleb sem dúvida nenhuma é meu mais recente grande amor. “Olívia kaspen. Um cruzamento de Branca de Neve com A Rainha Má” (Caleb)

Inesquecível, fantástico. Já estou com saudades.

 

Eu cheguei a conclusão de que não temos um livro de regras na vida. Você faz o que precisa para sobreviver. Se isso significa fugir do amor da sua vida para preservar sua sanidade, você faz. Se isso significar quebrar alguns corações que não deveria. Faça isso. A vida é complicada demais para termos tantas certezas. (Caleb Drake)

Se Recomendo? Porra SIMMMMMMMMM

 

 

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

O IMPOSTOR – Tarryn Fisher
Classificado como:                    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *