o-ar-que-ele-respiraComo superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Título: O Ar Que Ele Respira
Autor(a): Brittainy C. Cherry
Série: Elementos #1

Editora: Record
Ano: 2016
Páginas: 308

O QUE ACHAMOS:

GÊNERO: Drama-96

RESENHA

Um pouco difícil pra começar a escrever sobre eles.

Eu gostei, mas não amei. Não me apaixonei loucamente pelo Tristan.

Elizabeth perdeu seu marido num acidente de carro e tenta a cada dia sobreviver a essa tragédia em sua vida junto de sua filha Emma de 5 anos.

Tristan em meio á uma viagem recebe mensagens de que sua esposa e seu filho sofreram um acidente gravíssimo.  Ao retornar tem a pior notícia de sua vida. Eles morreram.

Um ano depois desse dia fatídico Elizabeth que vivia com sua mãe pra tentar se recuperar decide voltar pra sua casa e sua cidade, já que as coisas não saíram como esperado durante esse ano passado.

Tristan depois de enterrar sua família, fugiu do convívio de seus pais e de tudo, porque ele estava devastado, ferido, se sentindo culpado e culpando o mundo por sua dor. Ele se tornou um ser estranho, mal cuidado, um verdadeiro homem das cavernas, escondido atrás de barbas e cabelos.

Então quis o destino que os dois se encontrassem. A partir daí desenrola a história. Os dois eram vizinhos, e com tanta insistência de Lizzie se tornaram amigos, depois válvula de escape um do outro.

Confesso que nesse momento detestei os dois, pois julguei errado os meios que os levaram a se envolver. Não consegui sentir as emoções deles nesse momento do livro. Quando leio romances, gosto de me envolver na conquista, de sentir frio na barriga. Não aconteceu comigo nesse momento da história deles. Porém ao decorrer das páginas, fui aceitando e passei a entender o processo que foi isso tudo.

“Tudo aconteceu de uma forma muito inusitada. Primeiro, nós mentimos, nos usamos para nos agarrar ao passado. Depois, nos apaixonamos sem querer.”

 Ambos passaram por perdas enormes. E cada um tinha uma reação á isso. Pra Tristan foi um pouco mais profundo, ele perdeu sua alma gêmea e o seu maior amor, seu filho. Triste demais as batalhas deles. Elizabeth apesar da dor tinha um motivo para reagir.

“Talvez a verdadeira forma de amor nasça da dor mais profunda.”

Acho que quando eu comecei a sentir as emoções deles, logo acabou o livro. Não posso falar muito a respeito, pra que não dê spoiler. Mas muitas coisas acontecem, um simples romance não é capaz de resumir o livro.

Odeio Tanner, queria matá-lo desde o principio. Ele é o monstro do pântano. #prontofalei!

Faye muito engraçada. #amigasualoca!

Sr. Henson #umsábio.

Emma #Linda

Zeus, #parceiro!

Recomendo que leiam, pois a autora conseguiu preencher o livro com algumas reflexões. Além do que olhar para aquela capa nos motiva.

Boa leitura!

Apaixonada por romances, odeio mortes e finais tristes. Sofro, choro, amo e odeio os personagens com toda minha alma. Sou uma Piriguete literária…

Posts Relacionados

O AR QUE ELE RESPIRA – Brittainy C. Cherry
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *