rule_nasuapeleQuando o tatuador Rule Archer passa, todos os olhares se voltam para ele. O cara é alto, tem o corpo todo desenhado e penetrantes olhos azuis capazes de fazer qualquer garota suspirar. Rule não segue regras. Rule não namora. Ele é do tipo que passa cada noite com uma mulher diferente… um perfeito bad boy. A estudante de medicina Shaw Landon é linda, rica e estudiosa. Ela sempre segue as regras. É o tipo de garota que namora alguém escolhido pelos pais. Mas não é isso o que ela quer. Tudo o que Shaw sempre deseja e sempre desejou é ter Rule Archer. Apesar de se conhecerem há muito tempo, o bad boy nunca havia reparado naquela menina perfeita. Quase ninguém poderia imaginar que os dois formariam um casal. Rule e Shaw são opostos perfeitos. E um relacionamento entre os dois tem tudo para ser explosivo. Na sua pele vai enlouquecer você. Uma história de amor improvável, muitas reviravoltas e cenas picantes. Esse livro marcará você como nenhum outro.

Título: Na Sua Pele
Autor(a): Jay Crownover
Série: Homens Marcados #1

Editora: Vergara & Riba
Ano: 201
Páginas: 328

O QUE ACHAMOS:

GÊNERO: 

RESENHA

Esse livro deu bastante trabalho para classificar, uma vez que gostei do enredo e me envolvi com a trama, e por outro lado muita coisa me incomodou nele, tentando ser justa dei 03 taças, mas vale dizer aqui que eu gostei do que li, e tentarei dizer exatamente o que me incomodou.

Shaw é uma garota linda, rica, meiga, dedicada e estudiosa, com um futuro brilhante pela frente, mas por baixo do estereótipo perfeito esconde uma garota insegura sobre si mesma e seu amor, tem pais egoístas que não sabem representar o papel de pais de verdade, e ao invés de dar amor apenas a tratam como um troféu a ser exibido na hight society.

Rule é o bad boy, tatuado, cheio de piercings, lindo de morrer, mas garoto problema, decepção para todos. Sabemos que ele tinha um irmão gêmeo Remy, que morreu a 03 anos num acidente de carro, indo buscar Rule de mais uma noitada inconsequente. A partir daí ele entrou num espiral de sofrimento, sua mãe lhe culpa pela morte do irmão ele mesmo se culpa pela morte do irmão e para afogar todos esses sentimentos acaba farreando nas noitadas, bebendo e saindo com muitas mulheres em busca de sexo fácil e descompromissado.

Espero que tenha se divertido ontem a noite e pode me dar seu telefone, mas a gente sabe que as chances de eu te ligar são quase nulas. Se não quer ser tratada que nem lixo, pare de ir pra casa de caras bêbados que nem conhece. Pode acreditar: nós, homens, só queremos fazer aquilo.

Shaw e Rule não formam um par perfeito. Shaw entrou para a família Archer através de Remy, que se tornou seu melhor amigo e todos acham que eles tinham um relacionamento enquanto que no fundo ela sempre foi apaixonada por Rule. “Sempre te quis, Rule, mesmo quando não queria querer” (Shaw).

A combinação Shaw e Rule é explosiva, e foi muito interessante ver as camadas que revestia ambos irem se deteriorando. Shaw não era tão certinha assim e Rule não é tão grosseiro quanto quer aparentar ser, o homem sabe ser fofo, carinhoso e intenso ao mesmo tempo.

Toma meu coração, Shaw. Tá nas suas mãos, e prometo que você vai ser a primeira e a última pessoa a encostar nele. Você precisa cuidar bem dele, porque é muito mais frágil do que eu imaginava e, se tentar devolver, não vou aceitar. Não sei lá grandes coisas sobre o amor pra ter certeza de que é isso que tá rolando entre a gente, mas sei que pra mim só existe você.

Aí é que a coisa fica séria, um casal muito quebrado para dar certo, Shaw é forte e gostei dela, mas me irritou seu medo dos pais malucos e sua atitude passiva em relação a um certo ex namorado.

Já Rule me irritou profundamente, não entendi algumas de suas atitudes, para um bad boy “sangue no olho” suas ações eram bem infantis.

Nunca namorei nem deixei ninguém entrar no meu coração porque tenho medo de acharem que não sou bom o suficiente quando me conhecerem direito. Sei que sou zoado, um desastre emocional.

Não posso negar que a forma que a história começa me decepcionou um pouco. Garota meiga sempre apaixonada com bad boy galinha, essa fórmula está bem ultrapassada. Mas o enredo de modo geral é muito bom, porque os dramas familiares tomam conta da história, deixando o livro muito interessante e verdadeiramente viciante.

Apesar da dor e do sofrimento não consegui entender a mãe de Rule. Já os pais da Shaw nem deveriam ser considerados pais, são um desastre.

A escrita da Autora é bem simples e a narração alterna entre o ponto de vista de Shaw e Rule. Mas tenho que fazer aqui uma observação quanto a tradução, a quantidades de vezes que se lê “a mina” e “o cara” são exaustivas, e me vi emburrecendo com o palavreado chulo, cheio de gírias infantis e muito superficial. Socorro meu cérebro teve que dar uma volta e só retornar quando terminei a leitura. Serio gente, é muito desanimador.

O final foi muito bom e estou muito curiosa para as histórias dos outro amigos, mas principalmente quero muito ler sobre Rome, o irmão mais velho de Rule.

– E se eu pedir pra você me dar tudo, Shaw? E se eu quiser tudo? Não vou ser igualzinho a essas pessoas?

– Não, porque você não precisa me pedir nada. Já é tudo seu. Você é o único cara para quem eu sempre quis dar tudo.

Se Recomendo? Sim.

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

NA SUA PELE – Jay Crownover
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *