infinito + 1

Título: Infinito + Um
Autor(a): Amy Harmon
Série: –
Editora: Verus
Ano: 2015 – Páginas: 336

Quando duas pessoas se tornam aliadas improváveis e foras da lei quase sem querer, como podem vencer todos os desafios?

Bonnie Rae Shelby é uma estrela da música. Ela é rica, linda e incrivelmente famosa. E quer morrer.

Finn Clyde é um zé-ninguém. Ele é sensível, brilhante e absurdamente cínico. E tudo o que ele quer é uma chance na vida.

Estranhas circunstâncias juntam o garoto que quer esquecer o passado e a garota que não consegue enfrentar o futuro. Tendo o mundo contra eles, esses dois jovens, tão diferentes um do outro, embarcam numa viagem alucinante que não só vai mudar a vida de ambos, como pode até lhes custar a vida.

Infinito + um é uma história sobre fama e fortuna, sobre privilégios e injustiças, sobre encontrar um amigo por trás da máscara de um estranho — e sobre descobrir o amor nos lugares mais inusitados.

O paradoxo revela um descompasso entre a forma como pensamos sobre o mundo e como o mundo realmente é 

Somente Amy Harmon é capaz de fazer um romance clichê ser absurdamente diferente, o confuso parecer ordenado e o sem sentido parecer o certo. Não preciso nem dizer que Amy é uma das minhas autoras favoritas, ainda não li nada ruim dela, e para não escapar da constante,” Infinito + um “me conquistou.

O quanto é possível ser muito fã de uma Autora um pouco antes de parecer ridícula….Bom, Amy Harmon pode escrever o que quiser minha gente, que eu vou amar. Ok, acho que já atingi o limite….estou ridícula.

Bonnie Rae Shelby é uma estrela country, mundialmente conhecida, linda, absurdamente rica, mas enfrenta problemas, incapaz de esquecer seu passado, agora só pensa em morrer. ‘

Finn Clyde, é um ex-presidiário, sem nada nem ninguém….. enfrenta problemas, quer esquecer o passado, e agora só quer viver.

Imerso em paradoxos e cheio de contradições, essa dupla se une da forma mais inusitada possível, Bonnie após ficar de saco cheio de uma vida aprisionada pela fama e tentando se recuperar de um grande trauma, está em cima de uma ponte e prestes a se jogar, afinal como já disse ela quer morrer…. Finn está passando naquele momento pela estrada, vê e disposto a ter uma vida deferente, transforma-se num herói e salva a suicida. “As escolhas feitas no desespero quase sempre são escolhas ruins”. (clyde)

Bonnie é um para-raios de encrenca, tem uma família aproveitadora, principalmente sua avó que concluo que deve ser louca, ou apenas gananciosa demais….fiquei em dúvida. Quando conhece Finn, sente esperança, e não querendo voltar para sua vida e família, decide seguir viagem com seu estranho favorito e salvador, Clyde, com isso cola no homem.

Eu não quero morrer de verdade. Só não estou morrendo de vontade de viver. Mas talvez isso mude se eu puder ficar longe por um tempo descobrir quem eu sou e o que quero. Então, sim, quero que me leve com você. (Bonnie)

Finn Clyde, ex-presidiário, sem perspectiva e dono de uma beleza de tirar o fôlego, Infinity (seu nome no registro) é tudo de bom, um sonho de homem, e sem dúvida ganhou meu coração. Minha gente, ele é muito fofo, tem espírito de herói apesar de ter fama de bandido. Sua inteligência é ultrajante e assustadora, um verdadeiro gênio da matemática.

Como não poderia ser diferente, o protagonistas são apaixonantes, amei Finn ou Infinity logo de cara e Bonnie é incrível, alegre, divertida e cheira encrenca. Não tem muitos personagens secundários, a história é basicamente o casal viajando para atravessar os Estados Unidos, mas alguns se destacaram, como Urso, o guarda-costa de Bonnie e sua avó louca e usurpadora. Tem até profeta na história (opa……quase soltei um spoiler)

A dupla possue muitas semelhanças, mas suas diferenças é que os tornam  interessantes. (oxie mais paradoxo…..esse livro é de derreter o cérebro….hahahaha)

Eu acredito na música. Acho que a música é para mim o que os números são pra você.  (Bonnie)

Finn acredita nos números, na lógica, nos cálculos, é cético por natureza, já Bonnie se entrega ao acaso, acredita em carma, em sinais divinos, acredita em Deus. “Estamos nos afogando em sonhos e esperando que alguém venha torna-los realidade”.

O Romance entre os protagonistas acontece bem lentamente, de forma a criar uma expectativa, iniciando com uma amizade e vai evoluindo para um amor além do infinito.

Amei a explicação para o nome do livro….”Infinito + um. Sensacional.

– Você me deixa louco! Você me perturba demais. Me faz querer arrancar os cabelos, e cada maldita coisa deu errado desde o momento em que nos conhecemos…..E mesmo assim eu quero você. (Finn)

– quero você também. Então estamos quites. Infinito mais um é igual a dois, viu só? Eu e você. (Bonnie)

Bonnie e Clyde…..a Autora poderia ter sido mais criativa, certo? ERRADO. A dupla de criminosos que protagonizou um romance tórrido no passado, de certa foram inspira nossos protagonistas, mesmo que involuntariamente ou acidentalmente. Mas só inspiram….Graças a Deus.

Como todos os outros títulos da Autora, “Infinito + um” é criativo, original, envolvente, cativante, com um enredo profundo e muito comovente.

Foi o melhor beijo que já dei. De longe. Então me diz o que eu preciso fazer para ganhar outro, porque, de um jeito super constrangedor, parece que sempre sou eu a implorar afeto, e, mesmo com o “dane-se” ligado, não sei mais quanta humilhação posso aguentar. (Bonnie)

Quanto a narração, a mesma alterna os ponto de vista, sem qualquer aviso, de um capítulo para o outro e por vezes até no meio de um mesmo capítulo, sem contar o narrador, que também faz aparições somados com diversos flashes de notícias da mídia. Uma verdadeira confusão. Confesso que no início me perdi um pouco na leitura, inclusive achei tão fora da qualidade da escrita da Autora que me fez questionar a qualidade do próprio livro. Mas não precisei de muitas páginas para perceber meu erro. As variações fazem todo o sentido, é perfeito com suas imperfeições. Realmente brilhante.

Não é o melhor livro da Autora, mas sem dúvida o mais genial e com certeza entrou para minha lista dos melhores que já li. E Finn Clyde está oficialmente declarado um dos meus amores literários. Perfeito. Ta ok, podem me chamar de “piriguete literária”….assumo. Amo todos, e se pudesse fazer um pedido, gostaria que saíssem dos livros e virassem realidade.

Não consegui enxergar muitos pontos negativos, o que é um milagre. Viu pessoas…..para quem vive dizendo que sou do contra, está aqui a prova. (Essa foi para a Vivi, nossa outra blogueira).

O livro é perfeito. Amei em todos os sentidos, ri muito, me apaixonei, tive raiva, chorei, me emocionei, cai de amor por Finn. E termino essa resenha numa baita ressaca literária. Alguém me ajude…..Talvez eu pare de procurar o real, agora que encontrei o infinito”

Estou apaixonado por você. Loucamente apaixonado, do tipo “me jogo do penhasco se você pedir”. Mas não quero me jogar de um penhasco! Quero viver. Quero viver com você! Você quer isso? Ou ainda pensa em pular de pontes e morrer com uma saraivada de balas? (Clyde)

Se recomendo????? SIM SIM SIM SIM

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

INFINITO + UM – Amy Harmon
Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *