in_the_flight-rk_lileyQuando Bianca, uma reservada comissária de bordo, vê pela primeira vez James Cavendish, um bilionário proprietário de hotéis, ela perde toda a compostura conquistada a duras penas ao longo da vida. Para uma garota que consegue manejar facilmente uma bandeja com taças de champanhe a trinta e cinco mil pés de altura sobre saltos de oito centímetros, ela se vê surpreendentemente de pernas bambas diante do homem enigmático.

Bianca, sempre imperturbável, agora não consegue mais se desviar daqueles olhos azul-turquesa eletrizantes que apresentam um desafio e uma promessa irresistíveis. Ainda mais para ela, uma mulher acostumada a dizer “não” e a falar sério.

Bianca costuma lidar com supermodelos e estrelas de cinema em seu trabalho, mas James Cavendish coloca todos eles no chinelo quando o assunto é beleza. Se a aparência fosse o único aspecto destoante nesse homem, Bianca até poderia ter ignorado as atenções recebidas. Porém, o que a tenta como nunca antes é a força dominante que a atrai desde o momento em que eles se encontram e a promessa de prazer e dor que ela lê em seus olhos.

Título: In Flight – Nas Alturas
Autor(a): R.K.Lilley
Série: Nas alturas 

Editora: Charme
Ano: 2016
Páginas: 336

O QUE ACHAMOS:

GÊNERO: Chili Pepper-96

RESENHA

Esse livro é uma reunião de tudo que não gosto. Mas por alguma razão estranha que não sei dizer qual eu não o odiei.

Uma mistura de 50 tons de cinza (bem melhor escrito tenho que deixar claro) e Crossfire, In flight não inovou e basicamente copiou em diversos aspectos que irei enumerar.

1- a mocinha é virgem e tola

2- mocinho CEO, bilionário, possessivo, dominante e lindo

3- mocinho bom de cama e sarado

4- mocinho praticante de BDSM

5- mocinho com passado traumático vitima de abuso sexual

6- A mocinha tem um melhor amigo gay

Quando percebi que o livro guardava semelhanças com uma certa trilogia que não gosto, pensei na hora que se o mocinho propusesse um contrato sexual juro que rasgava o livro na hora. Ainda bem que a Autora não decidiu reproduzir este fato lamentável. Então em homenagem a este gesto honrado, decidi que leria o infame até o final.

Bianca é uma comissária de bordo, linda, dona de um passado traumático e que se vê intensamente envolvida com um dos passageiros de seus voos.

James é um bilionário, mulherengo, lindo de morrer e que se sente atraído profundamente por Bianca desde o momento em que a vê.

Os dois se envolvem num relacionamento intenso e de arrepiar, porém Bianca tem muitos traumas e demora muito para se entregar. Já James é profundo, entregue, sincero e honesto, declarando logo de cara seu interesse e revelando que pretende usar de todas a formas para conquistar o amor de Bianca.

A vida machuca. Contanto que não nos mate, nós resistimos a ela. (Bianca)

Além das características acima citadas, o protagonista chamou minha atenção por seus momentos (poucos) de vulnerabilidade e insegurança, gostei desse lado, e as partes em que percebia essa fragilidade foram as que mais me instigaram a continuar, gosto de pessoas comuns que erram e falham, talvez seja esse o motivo que me prendeu na leitura.

Eu daria qualquer coisa para saber o que esta por trás desta postura tranquila. E eu mataria para saber o que você está pensando agora.  Eu tenho muito medo de te ofender além de qualquer reparação, e você nunca me deixar saber. Você só iria embora, e nunca mais falaria comigo. Você faria isso? (James)

Não posso deixar de falar do amor instantâneo e obsessivo vivido pelo protagonista. O homem viu Bianca e logo se interesso…ok, entendo. Investiu, perseguiu e conseguiu…ok, tb entendo. Agora após o primeiro encontro já diz você é minha e passa a agir feito louco, faltou um pouco de senso de realidade aqui. Aceito a ficção muito bem, mas ela tem que ser crível e não fantasiosa e surreal.

Gostei da escrita da Autora, com algumas exceções o livro me interessou. Narrado em primeira pessoa sob a visão de Bianca, conseguimos entender muitos de seus medos e confiar no seu melhor julgamento.

Ponto negativo para as partes de sexo em que o mocinho dava a ordem para que a mocinha chegasse ao orgasmo. Oi? É isso mesmo? Só bastava uma ordem e a infeliz chegava lá. Como um botão liga e desliga. Ligado, gozou. Desligado, não gozou. Ridículo.

James Cavendish é um sonho de homem, atencioso, carinhoso, persistente, lindo, mega companheiro, mas como amante, eu não gostei dele. As partes de sexo eu fiquei realmente espantada, a relação dos protagonistas é intensa beirando a insanidade. Não me identifico. Gosto de boas cenas de sexo nos livros, desde que envolvam erotismo, sedução, inovação e muito toque, precisa ser envolvente para os personagens e envolvente para mim também, mas nesse livro a autora não conseguiu essa conexão comigo, não me envolvi e as partes em que havia sexo ficaram entediantes pra mim.

Eu gosto de machucar as mulheres durante o sexo. Há uma razão para você me temer. Meu impulso mais forte é o de controlar e dominar, portanto não se engane, eu sou um sádico. Isto não faz de mim exatamente um cara legal.(James)

Tenho que confessar aqui que as semelhanças com as séries citadas param no descrito acima e o enredo do livro deixou muitas sugestões e questões que estou muito curiosa para desvendar.

Parece que você já desistiu de mim. Eu gostaria de saber as palavras que me ajudassem a fazer você entender o quão sério eu sou com você. (James)

Se recomendo? A princípio não.

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

IN FLIGHT- NAS ALTURAS – R.K.Lilley
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *