amor imensoDesde garoto, Justin amava Amelia, que odiava Justin desde que ele se mudou para a casa vizinha à da sua avó, em Rhode Island. Não, nada disso. Amelia também amava Justin, mas um mal-entendido o fez pensar que a garota mais incrível do mundo não correspondia ao seu amor e, pior, o odiava.

Os anos se seguiram, e os dois tomaram caminhos distintos até que o destino – e um empurrãozinho de Nana, avó de Amelia – os reuniu novamente na casa onde se conheceram quando eram adolescentes. Obrigados a compartilhar o mesmo espaço, Justin – que aparece na casa de praia de Nana com a namorada – e Amelia vivem como cão e gato. Orgulhosa, a princípio ela não dá o braço a torcer ao amor que sempre sentiu pelo vizinho e reluta o quanto pode contra os encantos de um Justin, agora, mais maduro e… muito mais atraente. Será que ambos resistirão à paixão e ao desejo que os incita desde a adolescência?

Título: Amor Imenso
Autor(a): Penelope Ward
Série: –

Editora: Essência
Ano: 2017
Páginas: 272

O QUE ACHAMOS:

GÊNERO: 

RESENHA

Comecei a ler esse livro mais pela Autora do que pela sinopse. Já li alguns livros da Penelope Ward e gostei da história e da forma que ela escreve. Então não tive duvidas, iniciei a leitura, assim no escuro mesmo. Penelope Ward é uma daquelas Autoras que escrevem com o coração, que criam histórias profundas, com muito significado.

Aprendi uma coisa lendo esse livro, que um Autor bom não é sinônimo de livro bom. Entendam esse livro não é ruim, mas está bem aquém da capacidade da Autora.

Ambos os protagonistas foram negligenciados por seus pais e acabaram encontrando uma espécie de refúgio. De forma absurdamente clichê a Autora desenvolve uma trama em que a amizade vai se transformando em algo mais, até que ambos estão perdidamente apaixonados.

Bom, 10 anos depois da separação, a avó de Amélia morre deixando uma herança para ambos, a casa na praia no qual passaram sua infância, e ambos não querem vender, não restando outra alternativa senão de conviverem na mesma casa.  É preciso deixar claro que no reencontrado Justin está mais lindo do que nunca e ainda por cima namora uma atriz lindíssima. É músico e extremamente atraente, mas seu ódio por Amélia atingiu níveis épicos, enquanto que Amélia luta para esconder sua atração e seu amor.

Eu nunca odiei você. Não poderia ter odiado nem se tentasse. E acredite, eu tentei

Achei o motivo da separação deles ainda na adolescência uma bobagem tão grande que nem acreditei que esse era o grande motivo, fiquei esperando por uma nova revelação bombástica ou mesmo algo muito louco que tenha acontecido. Mas nada, Amélia vai embora e abandona Justin porque algo muito sem noção. Isso me fez perder um pouco o interesse pelo livro… sei lá, esperava algo mais criativo ou dramático. Mais digno da Autora… rs.

É preciso dar uma ênfase na forma como Justin trata Amélia no começo. Eu ri muito, não me levem a mal, mas acabei gostando dos deboches de Justin e o jeito infantil com que ele lidou com tudo, provocando Amélia de todas as formas possível. Mas me irritou um pouco que Amelia não revidou nada, apenas ficou lá aguentando como se ela fosse uma grande pecadora e aquilo era uma espécie de penitencia. Mas mesmo quando Justin foi o mais idiota de todos não consegui odiá-lo.

Eu nunca deixei de amar você. Houve momentos em que eu tentei te odiar, mas mesmo assim, eu nunca parei de te amar.

Não tem como Justin ser mais perfeito. Doce na medida certa, fiel, leal, apaixonado, apaixonante e acima de tudo muito generoso. Fiquei imaginando se homens assim existem. Prefiro acreditar que sim. Não vou falar mais porque com certeza soltaria um mega spoiler, mas acreditem a verdadeira história de amor nem é entre Justin e Amélia. Fica a dica.

Não há música sem você. A música é uma expressão de todas essas coisas que você vive para… um reflexo da paixão dentro de sua alma. Eu vivo para você. Você é a minha paixão. Você é a minha música…

Amélia apesar de sua inercia no início, com o desenrolar da história foi mostrando-se forte, decidida, pronta para enfrentar o mundo, certo ela teve uma dose de incentivo, mas admirei sua coragem e força.

No geral o livro é bom, a história é bem consistente, alguns dramas, romance, sexo, conflito, mas sabe quando falta alguma coisa. Falta aquela pegada. Acho que foi isso. Faltou o livro fazer meu coração parar, só para voltar a funcionar depois.

O final foi bem previsível e fofo. Gostei que não houve grandes tragédias e cenas extraordinárias. Apenas o cotidiano e uma vida plena e feliz. Adoro quando os autores optam pelo simples. Nesse ponto a Autora deu um show aqui.

Justin não entra para minha lista de Crushs, mas entra para a lista dos mais perfeitos.

Se recomendo? Sim.

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.
AMOR IMENSO – Penelope Ward
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *