livraria_cordis_livro_a-furia-e-a-auroraPersonagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado.

Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga.

Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.

Título: A Fúria e a Aurora
Autor(a): Renée Ahdieh
Série: A Fúria e a Aurora #1

Editora: Globo Alt
Ano: 2016
Páginas: 336

O QUE ACHAMOS:

GÊNERO: 

RESENHA

Uma centena de vidas por aquela que você tirou. Uma vida a cada aurora. Se você falhar uma única vez, eu lhe arrancarei seus sonhos. Vou tirar sua cidade de você. E lhe subtrairei suas vidas, milhares de vezes.

Sabe aquela sensação de angustia que precede algo potencialmente ruim, aquele suspense paralisante somada a uma sensação sufocante de incapacidade motora….pois bem foi mais ou menos assim que me senti durante a leitura. Parece horrível…mas eu adorei.

Agora pós leitura, estou apaixonada e desesperada. Não sabia que essa obra prima era uma duologia. Imagina agora como ficarei até o lançamento do próximo. Vou escrever nas paredes do quarto, colocar um letreiro para lembrar diariamente de consultar se já está disponível. Santa Mãe..que tortura.

Mas vamos parar de papo furado e ir ao que interessa. Tentarei não me alongar para não escrever outro livro só com elogios a esse…rs.

O livro é baseado Nas Mil e Uma Noites, então para quem conhece essa história já dá para imaginar mais ou menos o rumo dos acontecimentos.

Sherazade, é uma garota meio moleque, linda, com um espírito livre e aventureiro, dona de uma beleza natural e paralisante, revolta-se quando sua melhor amiga Shiva é escolhida pelo Rei dos rei para desposá-la. Acontece que o Rei casa-se com uma mulher diferente a cada dia, e as mata ao amanhecer. Depois de perder sua melhor amiga, Sherazade bola o “plano santo”, irá vingá-la e todas as outras moças mortas pelo Rei/Monstro. O Rei tem que morrer.

Sherazade então, se oferece para casar com o Rei Khalid Ibn Al-Rashid, e para não morrer ao amanhecer, todas as noites ela terá que seduzi-lo, contando histórias e contos que garantem o interesse do Califa.

Viverei para ver o pôr do sol de amanhã. Não se deixe enganar. Juro que viverei para ver tantos pores de sol quanto for necessário.

E eu o matarei. Com as minhas próprias mãos.

Khalid, (suspiros), é o monstro mais fofo e maravilhoso que já li ou vi ou sei lá o que (mais suspiros). Oh Meu Deus, ele é simplesmente tudo de bom, (fora a parte das morte né…) lindo, forte, charmoso, misterioso e principalmente perigoso. Mas o que mais amei em Khalid foi sua alma mesmo quebrada e tão assombrada, ser tão pura e entregue. Sua angustia e seus conflitos conseguiram refletir em mim, tamanha sua dor.

É um castigo merecido para um monstro. O de querer tanto algo…de ser capaz de tê-lo em seus braços…e saber sem sombra de dúvida que nunca vai merecê-lo. (Khalid)

Obviamente eu não fui a única a enxergar todas as qualidades desse menino Rei quebrado, Sherazade não demora muito a cair de amores pelo moço, e com isso fica em conflito com sua sede de vingar sua melhor amiga e o amor que está sentindo. “E ele sorriu um sorriso de envergonhar o sol”.

Não posso, infelizmente contar mais, sob pena de soltar um mega spoiler, e acreditem em mim, leiam esse livro e absorvam tudo dele, não aceitem spoilers, mergulhem.

Eu amei Sherazade, impulsiva, fala as melhores coisas nas piores horas, seu espirito aventureiro e língua honesta e afiada, encantam o Rei e me encantaram também.

Mas meu coração é de Khalid. Foi difícil ver o tamanho de sua responsabilidade e seus conflitos. Seu medo é tão grande quanto sua coragem. Mas a vida já o maltratou tanto que é difícil acreditar que algum dia ele possa ser alguém normal. Mas santa mãe das leitora desesperadas, apaixonadas e muito carentes. Eu senti vontade de pegar ele no colo e embalar.

Você está certa. Você não é minha. – Ele tirou a mão da porta. – Eu é que sou seu. (Khalid)

O livro não é erótico, não tem cenas e cenas de sexo, o que não afetou o clima atraente que envolve a trama. Tem sexo, tem tensão sexual, tem muito romance, tem desejo… ufa é um mix perfeito que me deixou de queixo caído e coração partido.

Gostei muito Tariq, torci muito pelo amor de Sherazade e Khalid, mas em muitas ocasiões fiquei muito tensa e realmente triste por Tariq, ele é perfeito também. Que difícil escolher entre o maravilhoso e o sensacional. Garota de sorte.

A única coisa a considerar sobre Khalid Ibn al-Rashid é quantas vezes posso vê-lo morrer nas minhas mãos. E, infelizmente, a resposta é “apenas uma vez”. (Tariq)

A narrativa é em terceira pessoa com um narrador, adoro livro assim, pois temos uma visão bem global da história, mas nesse livro, a Autora é tão genial que o narrador é quase imperceptível, tanto que agora no momento de escrever essa resenha, abri o livro e li alguns trechos para me certificar que realmente temos um narrador aqui. Essa é a diferença do livro bom, ele é natural, envolvente. Eu por vezes estava no palácio ou na areia do deserto perdida, bisbilhotando os personagens, chorando, lamentando ou torcendo. Perfeito.

Como podem ver a história não tem muitas novidades, não trás nada inovador, mas então porque o sucesso, porque eu amei até o último osso do meu corpo, porque estou com tantos sentimentos em mim que já não cabe mais? Acho que a resposta é mais simples do que parece, porque a bendita da Renée Ahdieh, escreveu algo tão cru, tão intenso que basta ler e sentir as ondas de sentimento invadindo. Sei que parece tosco ou até piegas, mas é verdade.

Eu lhe imploro, minha estrela….por favor, olhe para além da escuridão. Havia potencial para uma bondade ilimitada no garoto que conheci. Acredite que o homem que você vê agora é apenas uma sombra do que está por baixo. Se você puder, dê a ele o amor que lhe permitirá ver por seus próprios olhos. Para uma alma perdida, esse tesouro vale seu peso em ouro. Vale seu peso em sonhos. (Musa Offendi)

Sou uma romântica incurável e feliz, amo historias de amor impossível e uma boa dose de drama, mas esse livro é bem mais que isso. È mais que amor, é renuncia, é impotência, é entrega….é realmente lindo demais. O único ponto negativo é ter uma continuação que ainda não está nas minhas mãos para que eu possa saciar minha obsessão.

SOCORRO ALGUÉM ME AJUDA A DESAPEGAR DESSE LIVRO.

– Se você é apenas uma moça, sou apenas um rapaz. (…) Apenas um rapaz e uma moça.

– Se esse for o caso, pediria aos céus pouca coisa mais. (OH MEU DEUS)

Se Recomendo. SIM SIM SIM SIM

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

A FÚRIA E A AURORA – Renée Ahdieh
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *