A redenção de Gabriel

Título: A Redenção de Gabriel
Autor(a): Sylvain Reynard
Série: O Inferno de Gabriel
Editora: Arqueiro
Ano: 2014 – Páginas: 432

 

Depois do escândalo em que se viram envolvidos em Toronto, Gabriel e Julia se casaram e se mudaram para Massachusetts, onde ele dá aula na Universidade de Boston e Julia faz doutorado em Harvard. Agora ela precisa provar que não vive à sombra do marido famoso. Mas parece que Gabriel não está pronto para ver a esposa caminhar com as próprias pernas. Além disso, as coisas entre eles não vão muito bem. Isso porque Gabriel está ansioso para ter um filho, mas Julia quer concluir o doutorado primeiro. Para ver realizado seu sonho de formar uma família, Gabriel terá que enfrentar fantasmas do passado. Será ela capaz de fazer isso? E será que a generosidade de Julia resistirá à ameaça de ver arruinada a carreira que ela tanto se esforçou para construir? “A Redenção de Gabriel” é o desfecho brilhante dessa trilogia que arrebatou leitores no mundo inteiro. 

Enfim Gabriel e Julia estão juntos, casados e muito felizes, eu diria que Gabriel é o marido dos sonhos, sempre preocupado, sempre querendo agradar, sempre amando sua esposa. Percebemos que o amor entre os dois está mais intenso do que nunca. Porém a vida de casado não é fácil, e nesse livro temos um vislumbre da vida dos dois.

Todas as noites, antes de dormi com ela nos meus braços, agradeço a Deus por ela ser minha. Todas as manhãs, ao acordar, a primeira coisa em que penso é como me sinto grato por ele ter se casado comigo. Jamais serei digno dela. Mas passo todos os meus dias fazendo o melhor que posso por ela. (Gabriel)

Eu achei esse livro desnecessário, é longo, cansativo e por vezes até repetitivo. Com muitas cenas do cotidiano, não muito importantes, narrando cada mínimo detalhe da vida do casal e seus familiares. Esse livro mais parece um epílogo gigante. Mais querem saber…..eu adorei. Quantos livros que lemos e ficamos suspirando depois que ele acaba querendo um pouquinho mais. Querendo saber como que vivem os protagonistas, o que aconteceu com todos? Pois bem, essa trilogia fechou com chave de ouro.

Ao contrário do que diz a sinopse não achei que Gabriel tentou de alguma maneira impedir Julia de caminhar com as próprias pernas, ao contrário, ele foi perfeito, lhe deu todo o suporte necessário, possível e imaginário para que a esposa concluísse o doutorado e realizasse seus sonhos.

Não estou lhe pedindo para escolher entre uma coisa e outra, Julianne. Jamais obrigaria você a sacrificar seus sonhos por mim. Acredito já ter dado provas suficientes disso. (Gabriel)

Não sei se garrei um ódio por Julia ou realmente a garota é irritante, porque nesse livro, eu juro que se ela se materializasse na minha frente não responderia por meus atos, não posso entrar em detalhes porque seria um mega spoiler, mas teve momentos em que ela chegou a ser cruel com suas palavras. O que chega a ser difícil de imaginar a santa Julia sendo algo parecido com cruel.

Eu senti que nesse livro o autor procurou desmitificar um pouco os protagonistas, os transformando em um pouco mais humanos. Certo que já vimos um Gabriel capaz de cometer todos os pecados existentes, porém com Julia ele sempre foi um santo, perfeito cavalheiro e extremamente gentil. Um verdadeiro príncipe. Mas nesse último livro houve momentos em que Gabriel estava distante e chegou até mesmo a ser grosso com Julia. Certo, havia um motivo para a atitude rude do professor, mas francamente não me convenceu.

O nível dos diálogos voltou a melhorar nesse livro, a linguagem ficou mais rebuscada, e o livro ganhou o mesmo peso do primeiro. Adorei que o Autor voltou a nos presentear com o mais auto nível cultural, amei as citação de São Tomas de Aquino (que já amava) e de São Francisco, somente por esses trechos o livro já seria, para mim, perfeito.

A maior das virtudes não á a caridade; é a esperança. A caridade é uma grande virtude, assim como a fé. Mas a esperança é a mais importante para mim. (Gabriel)

Desde o primeiro livro achei que o narrador era uma grande arma a favor da história, porém nesse algumas partes atrapalharam o desenrolar da trama. Não gostei muito quando o narrador simplesmente trocava de cenário ou passava a narrar o que acontecia com outros personagens, e por vezes até retrocedia no tempo. Confesso que fiquei meio perdida, e demorava um pouco para perceber o que estava acontecendo, de quem e quando estava se referindo.

Apesar de ter achado desnecessário ficar narrando o que aconteceu com todos os personagens secundários. Eu gostei dos desfechos. Simon teve muito menos do que merecia, mas pelo menos não ficou impune das crueldades que sempre praticou e Christa pagou bem caro por toda a sua crueldade.

Gostei do final de Paul, eu realmente me apeguei ao personagem, achava ele um fofo. Merecia seu final feliz.

Gabriel apesar do período nebuloso que passou, aos meus olhos ele ainda é perfeito. Amoroso, carinhoso, apaixonado, atencioso. Senhor….que homem.

Por você, meu amor, eu arrancaria as estrelas do céu só para coloca-la aos seus pés. (Gabriel)

Termino essa trilogia parabenizando o Autor por ter criado algo tão diferente e por sua ousadia em misturar temas de cunho religioso, histórico e cultural de forma tão detalhada, rica e por vezes até profunda, misturado com o clichê de um romance entre um professor e uma aluna.

Eu sei que as opiniões sobre essa trilogia são bem diferentes, mas uma coisa eu percebi. Ame ou Odeie. No meu caso eu amei. Termino essa resenha com uma dor no peito e já com saudade. Eis que surge minha bem-aventurança.

Se Recomendo? SIM SIM

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

A REDENÇÃO DE GABRIEL – Sylvain Reynard
Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *