A PERVERSALeah Smith finalmente vive um momento muito especial. Conquistou aquele que considera o “homem da sua vida”, mas não está completamente feliz.

Leah se sente insegura, como se fosse sempre a segunda opção e sua vida atual, como um castelo de cartas, pudesse desabar a qualquer momento…

E, mais do que sentir, ela sabe que Caleb nunca a olhou com aquele brilho especial que dirigia a Olivia. Então, se por um lado se sente vitoriosa, por outro, percebe quanto é desgastante e trabalhoso manter a sua conquista.

Agora, oficialmente casada com Caleb, ela vai até as últimas consequências para manter unidos os pedaços de uma vida construída por segredos, mentiras e trapaças. E, quem sabe, amor.

Mas não é assim que devemos fazer para lutar por quem amamos?

Título: A Perversa
Autor(a): Tarryn Fisher
Série: Amor e Mentiras 

Editora: Faro Editorial
Ano: 2016
Páginas: 256

O QUE ACHAMOS: 

GÊNERO: 

RESENHA

Nem sei por onde começar a escrever essa Resenha. Estou uma bagunça, uma bola emocional, muito louca, insana. Puta merda…..que livro, tem tanto sentimento, tanta emoção saindo da história, que fica quase palpável.

Ainda estou processando. Diferente de tudo que já li, ninguém se salva, não tem os bons versus os maus, ninguém é estereotipado, ninguém é caricato, a vida como ela é.

Nesse livro temos a narração de Leah e sua versão. E a leitura já começa impactante, com uma Leah na maternidade após o parto de sua filha com Caleb, rejeita a menina linda de nome Estella. É isso mesmo a bruxa malvada conseguiu engravidar.

Eu quero um cigarro. Eu quero um cigarro. Eu quero matar a mulher que meu marido adora. Isso tudo é culpa dela. Eu engravidei para prender o homem com quem eu tinha casado.

Leah nunca foi boa, mas eu não imaginava que renegaria a própria filha. Vimos que a malvada só engravidou para segurar o marido e lhe dar uma família, porém o que Leah não esperava era sentir ciúmes da filha. Sentir que não é mais a única merecedora de atenção. Vamos falar a verdade, a mulher é doente. Vai se tratar Leah.

Estella começa a gritar de sua cadeirinha cinco minutos depois da minha felicidade. O que significa isso? Ela está com fome? Enjoada? Molhada?

Eu tinha quase esquecido que ela estava lá….aqui…neste planeta…na minha vida.

A partir daí tudo desanda. Leah é uma mãe horrível, negligente, fria, distante e até perigosa para Estella, diante disso seu casamento, já frágil, começa a ruir. E ela sofre, sofre….mas não tem jeito.

Aqui temos um Caleb distante, frio, triste, deslocado. Aquele garoto feliz e fofo, foi embora dando lugar a um homem muito amargurado.

Eu já odiei Leah, desde o primeiro momento em que ela apareceu no primeiro livro, e comecei a leitura de “A perversa” com tudo de ruim em meu coração. Mas…ao longo da leitura senti certa compaixão pela criatura, por mais incrível que possa parecer. Eu sei que ela é horrorosa, cruel e louca. Mas…..eu tenho um coração, não posso simplesmente ignorar ele. Senti como ela se sente rejeitada, a segunda no coração do marido. Como ela é insegura. Como ela é apaixonada pelo Caleb e sabe que não é correspondida.

Caleb está olhando para mim, mas não está vendo. Eu quero vomitar. Quão frágil é meu casamento, se tudo que ele tem a fazer é olhar para ela e eu deixo de existir?

Ela não tem um pingo de amor próprio, vive de migalhas que lhe são atiradas pelas pessoas que convivem com ela. Ela é tão vazia e carente, que dá pena. Sua personalidade é autodestrutiva. Mas ela é burra, não tem a frieza e a calma para arquitetar suas maldades, age pela cabeça dos outros, e acaba fazendo tudo errado de forma infantil. Até ri em alguns momentos de tão amadora e imatura que Leah é.

Eu sou tristemente familiarizada com a maneira com que ele olha para Olivia, porque é assim que olho para ele.

Como herói / mocinho Caleb é péssimo. Já não tinha simpatizado com ele no primeiro livro, nesse eu simplesmente quero bater nele. Aproveitador, manipulador, mentiroso. Eu gostaria de entrar no livro e quebrar sua cara presunçosa e superior. Como ele se atreveu julgar tanto Olivia e Leah? Pra mim ele é o pior. Porque Olivia e Leah possuem a desculpa do amor. E Caleb? qual sua desculpa? Desculpa amigo, mas você não tem nenhuma.

Porque você se casou com essa mulher? Ainda não entendi.

Sei que apenas pedir desculpas seria um insulto. Estou mais do que arrependido do que fiz. Casei com você quando o tempo todo eu pertencia à outra pessoa. Menti para todos. Eu nem me reconheço mais. (Caleb)

Leah é má por natureza. Ela não separa o bem do mal, praticamente fica vivendo no limbo. Seus pais são horríveis. Eu consigo entender seus motivos por ser como ela é. E não posso negar que a mulher tem garras. Mas as partes em que ela renega a própria filha me revoltaram até os ossos.

Adorei as poucas vezes em que Oliva entrou em cena, e foi perceptível seu amadurecimento, mas quando o casal Olivia e Caleb está junto, o livro sai faíscas….que amor é esse?

– Não a escolhi, sua voz quebra, – O amor é ilógico. Você cai nele como em um bueiro. Então, você está apenas preso. Você morre no amor mais do que vive em amor. (Caleb)

Assim como no primeiro, esse livro me deixou uma bagunça. Uma confusão de sentimentos. É tudo tão louco que estou louca também. Parei de separar os bons dos maus. Nada de mocinhos e vilões. Estou no meio do muro sem saber para onde seguir. Quando você começa a justificar a maldade…é porque tá tudo errado.

MINHA NOSSA. Que final foi aquele????

O livro, alterna entre passado e presente, sempre narrado por Leah, e um capitulo narrado por Caleb.

Estou apaixonada pela narrativa da Autora. Apaixonada do tipo passada, super fã, escangalhada, entre outros adjetivos. Tarryn me tem em sua palma da mão, pode escrever o que quiser. E quem falar mal dela, será meu inimigo eterno….hahahaha.

O livro acabou e eu só preciso de um abraço, chocolate e meu urso.

Você precisa de alguém para ser capaz de amá-la do jeito que você merece ser amada. Sinto muito…Eu não posso dar isso a você. Deus, eu desejaria que eu pudesse Leah. Eu tentei (caleb)

Partiu livro 3

Se recomendo? SIMMMMM SIMMMM SIMMMMM

Romântica por natureza, choro, sofro e vivo as histórias e estou com uma vontade imensa de compartilhar essas emoções.

Posts Relacionados

A PERVERSA – Tarryn Fisher
Classificado como:                        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *